sexta-feira, 22 de agosto de 2008

| Torna-me Um Cativo Senhor |

Torna-me Um Cativo Senhor

Torna-me um cativo, Senhor, e então livre eu serei; Força-me a render a minha espada, e conquistador serei. Eu me afundo nos temores da vida quando sozinho fico; Aprisiona-me em Teus braços, e forte será minha mão. Meu coração é fraco e pobre até que encontra o seu mestre; Não possui qualquer fonte de ação segura; ele varia com o vento. Não pode se mover livremente até que Tu forjes seus grilhões; Escraviza-o com Teu amor inigualável, e imortal ele reinará. Meu poder é débil e fraco, até que eu aprenda a servir; Ele carece do fogo necessário para brilhar, e da brisa para revigorar. Não pode direcionar o mundo até que ele mesmo seja direcionado; Sua bandeira só pode ser desenrolada quando soprares do céu. Minha vontade não é minha própria. Até que a tornes Tua; Se ela atingisse o trono de um monarca, sua coroa teria que resignar. Em meio à conflitante luta ela só fica firme, Quando em Teu seio se apóia, e descobre sua vida em Ti. Autor: George Matheson

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial