domingo, 7 de dezembro de 2008

Natal Celebrando o amor de Deus para com a humanidade!

Nos dias de hoje podemos ver em toda parte as pessoas planejando a noite de natal, se preparando e fazendo compras.
Lendas, personagens e símbolos foram acrescentados às comemorações do natal, mudando seu verdadeiro sentido, tornando-o motivo de comércio ou uma ocasião para rever amigos, comer e beber.

Os principais são:
  • Papai Noel
    No quarto século, um bispo na Turquia chamado Nicolau (São Nicolau) era conhecido pelas suas boas obras envolvendo crianças. No dia 6 de dezembro, comemorava-se o seu dia; isso durou até o século 16. Depois disso ele continuou sendo lembrado na Holanda pelos protestantes. As crianças colocavam seus sapatos na lareira para que São Nicolau ou "Sinter Klaas" colocasse presentes e deixavam alimento do lado de fora da casa para que o cavalo dele se alimentasse. Os imigrantes holandeses trouxeram essa tradição para a América do Norte onde ele passou a ser chamado de Santa Claus (Papai Noel).
  • A Bengala de Açúcar (mais conhecida nos USA) Foi introduzida em 1880 por um fabricante de doces. Ele queria fazer uma bala que representasse os princípios do natal. Ele usou açúcar branco para demonstrar a natureza santa de Jesus. O doce deveria ser duro, representando a firmeza de Jesus, a fundação da igreja bem como a firmeza das promessas de Deus. As listras vermelhas representam o sangue de Jesus derramado na cruz. A forma da bala é uma bengala, como as usadas pelos pastores de ovelhas, pois Jesus é o Bom Pastor. Para completar, se girarmos esta bengala, veremos a letra J, primeira letra do nome Jesus.
  • A árvore de natal
    Era um costume pagão, originário da Alemanha e tornou-se popular no século dezenove.
  • A troca de presentes
    Embora a troca de presentes seja comum em muitos países, foi durante a segunda guerra mundial que os comerciantes uniram esforços para aumentarem as vendas no periodo natalino.
    Eles instituíram um sacramento secular de fazer compras mudando o enfoque que era e deve ser o do nascimento de Jesus.
Os símbolos e costumes foram adicionados ao natal por diferentes povos, de diferentes culturas que tentavam na verdade adaptá-lo as suas preferências.
Especula-se que Jesus nasceu na primavera, sendo que a data de 25 de dezembro foi instituída pelo papa Julio I, no quarto século da nossa era.

Sua vinda foi prevista por profetas como Isaías e Miquéias, com oito séculos de antecedência:

"Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e chamará o seu nome Emanuel." (Isaías 7:14).

"E tu, Belém Efrata, posto que pequena entre os milhares de Judá, de ti me sairá o que governará em Israel, e cujas saídas säo desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade." (Miquéias 5:2).

Cercado de eventos especiais e sinais, o infante Jesus trouxe de Deus Pai a maior e última oportunidade para a humanidade se reconciliar com Deus.
Ele viveu uma vida santa, foi membro de uma família como qualquer um de nós, teve pais (embora tenha sido concebido pelo Espírito Santo), irmãos e irmãs ("Näo é este o filho do carpinteiro? e näo se chama sua mäe Maria, e seus irmäos Tiago, e José, e Simäo, e Judas? E näo estäo entre nós todas as suas irmäs? De onde lhe veio, pois, tudo isto?)" (Mateus 13:55-56).

Ele foi tentado em muitas ocasiões, sofreu uma morte terrível, foi enterrado, desceu ao inferno, como lemos em I Pedro 3:18-20 "Porque também Cristo pade-ceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito; No qual também foi, e pregou aos espíritos em prisäo; Os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água;" ), experimentando o horrível sentimento de estar distante de Deus.

Três dias depois ele ressuscitou dos mortos:

"Mas Deus o ressuscitou dentre os mortos. E ele por muitos dias foi visto pelos que subiram com ele da Galiléia a Jerusalém, e säo suas testemunhas para com o povo." (Atos 13:31);

"…E que foi visto por Cefas, e depois pelos doze. Depois foi visto, uma vez, por mais de quinhentos irmäos, dos quais vive ainda a maior parte, mas alguns já dormem também. Depois foi visto por Tiago, depois por todos os apóstolos. E por derradeiro de todos me apareceu também a mim, como a um abortivo." (1 Corinthios 15:5-8).

Na verdade, Jesus é Deus e veio ao mundo como homem porque era impossível para qualquer outro ser humano interceder por nós junto a Deus.

Tudo o que Ele fez, foi em obediêcia a Deus Pai que nos ama tanto como Jesus mesmo nos diz em João 3:16: "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê näo pereça, mas tenha a vida eterna".

Essa é a verdadeira razão do natal e o verdadeiro sentido da celebração! Jesus de Nazaré! O Filho do Deus Vivo! Nosso Senhor e Salvador! A salvação que Deus proveu para nós, através do perdão para os nossos pecados, pela graça, para aqueles que acreditam em Jesus e obedecem seus mandamentos.

Por favor sinta-se a vontade para enviar o conteúdo desta página para seus amigos.

Deus o(a) abençoe,
Achando Paz Com Deus.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial